domingo, 27 de março de 2011

A montanha pariu um rato

Terceiras eleições mais concorridas de sempre, eleições com maior número de votantes da história, 5 listas, 8 horas de contagem de votos, enganos, insultos, vitória atribuída a um, vitória atribuída a outro e no final quem vence é um velhote meio apagado, que congrega na sua liita a maior anedota da história recente do Sporting (quase toda a gente que passou por Alvalade nos últimos 13 anos estava na lista ou apoiava-a e ainda tinham o desplante de falar em mudança).

O nosso próximo presidente é o Godinho Lopes. E é isto. Assim tão ridículo quando podíamos imaginar. Ele não venceu as eleições, mas isto no futebol não é bem democracia. Ganhou apesar de ter menos votos, ganhou porque os velhadas contam mais em Alvalade, ganhou porque tem o espírito de quem há muito morreu para as mudanças, e é, por isso, o presidente daqueles que ainda sonham com os 5 violinos ou com o Peyroteo. História recente? Não temos. Só fiasco. E não me venham falar do estádio novo e da Academia. O primeiro anda às moscas e o segundo tem sido desperdiçado, com talentos vendidos cada vez mais ao desbarato.

Só por loucura se poderia achar que vêm aí mudanças. Não vêm. E nem imagino o pobre godinho a saber responder quando o lfv ou o pintinho da costa falarem mais alto. Imagino-o apenas a borrar-se de medo, perante dois bullies. Para a história ficamos com um presidente que celebrou com uns poucos, escondido, longe da multidão que se deslocou a Alvalade para saber in loco o que seria o nosso futuro. E o que lhes deram, a essas que lá foram, e o que nos deram, a todos nós que só queríamos mais mudança, foi isto: um presidente cujo primeiro acto foi esconder-se e fugir com o rabinho entre as pernas. Não se deixem iludir. O Sporting apoia-se sempre. Mas se querem saber por que é que o país está cada vez pior, olhem para o que se passou esta madrugada em Alvalade. Escolhemos o mesmo de sempre com medo do futuro. E o culminar de dois anos só de frustração verde-e-branca, foi isto: mais um rosto do que já conhecemos, mais um prego no caixão onde nos querem enterrar o clube.

2 comentários:

Barnaby disse...

Afinal não vai haver russos nem fundos... não vai haver Futre nem chinoca... houve porrada no novo presidente e Juve Leo igual a si mesma... e acabou-se!
Prometeu muito este espectáculo e no fim acabou sem honra nem glória.

Uma coisa é certa... vou sentir saudades da campanha!

Nalitzis Krpan disse...

Como em todas as boas paródias, houve entretenimento. Houve muito para rir, pouca coisa pensada e muita parvoíce. De qualquer das maneiras, eu pessoalmente só queria que alguma esperança - da boa, da verde - saísse dali. Chegou a azia e descrédito. Veremos o que se segue.

Site Meter