segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A festa da taça.

Com o Setúbal.

Ordenados em atraso, dificuldades financeiras, jogadores emprestados, pessoal que não vingou, outros na pré-reforma e um treinador à antiga, que gosta de futebol na proporção inversa ao que estudou o jogo.

Foi com o Setúbal e perdemos. Ia dizer que só nos podemos queixar de nós próprios, ia dizer que não se admite que quem trabalhe em Alvalade o faça tão mal (se é para perder em Setúbal até garotada podíamos levar, não era preciso os veteranos, como o maniche, que ficará em alvalade alegremente mais uma época). Mas não vale a pena. Nenhum Sheik nos vai comprar tão cedo e injectar uns 150 milhões de euros. Por isso vamos andar por aí mais uns tempos, a enganar o pessoal. Outro pessoal, entenda-se. Que eu já não tenho pachorra.

2 comentários:

Barnaby disse...

Nalitzis...

Já ando a perguntar isto a amigos meus sportinguistas e ninguém me soube responder como deve de ser... talvez tu saibas.

Tanta tristeza, tanto drama... e tanta conformidade porquê (bem... os dois primeiros ainda percebo, agora a conformidade já não)?
O clube não é dos sócios? Para quando reunirem-se uns bons milhares de descontentes (não deve ser dificil de arranjar) e ir ao estádio falar com o presidente, mostrar o descontentamento e fazer pressão, fazer barulho! É que eu oiço ecos de desepero por toda a parte, mas, sinceramente, não vejo ninguém fazer nada!! O cabeça de cotonete e cia. deve ver que está só a fazer merda, que ninguém o quer lá e que deve arrumar a malinha e bazar mais os seus compinchas!
Já chega de ser politicamente correcto! Tirem os "pull-overs" Benneton das costas, arregassem a manga da camisa da Gant e partam prá luta! Quem os pôs lá também os pode tirar!
Catano! Tá tudo amorfo ou quê?? É que até prós benfiquistas já deixou de ter piada...
Abraço!

Nalitzis Krpan disse...

É triste mas eu ponho desta maneira. O Bettencourt foi eleito na época passada, com uma percentagem estúpida. Entretanto houve historietas de Sá Pintos, Costinhas, novelas com contratações e tudo o mais que ajudam a distrair. no final torna-se um problema endémico. Isto é assunto com pano para mangas, mas confesso que 15 anos de gestão roquette e seus sucedâneos tiveram coisas boas como responsabilidade, mas carecem de uma tremenda ambição desportiva. um clube, um qualquer, precisa de responsabilidade para viver. um grande precisa de se manter acordado, ambicioso. Não foi nas últimas semanas que ficámos amorfos. foi anos disto, anos de fracas ambições, de conquistas positivas, com poucos recursos, mas insuficientes (como as taças do PB).

Sabes o amor que não tenho pelo benfica. Mas o benfica vence dois jogos e o estádio transborda.e isso dá vida a um projecto destes. eu aturei quando era mais puto os comentários de "ah nunca viste o teu clube ganhar o campeonato". mas lixava-me para isso. era o Sporting, não nos calámos e quando a vitória foi nossa houve festa. O problema é este processo de formatação. Se te passam a vida a dizer que tens de ter é juízo, se quando falam de ambições são óbvias (o Sporting é sempre candidato, ora obrigado) e de boca cheia, se quando há problemas te atiram um ou outro nome à parva...

no final o Sporting está tipo o país. Na merda, resmunga, queixa-se, mas depois o problema parece tão grande, tão assustador, que a crise parece invencível. Eu não quero um bigodes nem um papa a treinar em Alvalade. Mas o pessoal das gravatas já não dá confiança. Sem sucesso não acreditamos. E o pior é a falta de alternativa. Era preciso um sportinguista de fora destes anos de roquettes para mudar as coisas. Mas ninguém aparece. Como tal encontrar alternativas na senda do bettencourt... também não dá confiança. Vamo-nos aguentado, o que é triste para quem devia lutar por mais.

Site Meter