domingo, 26 de setembro de 2010

A belenização do Sporting.

Estavam pouco mais de 23 mil pessoas em Alvalade. Mas com as coisas a continuarem assim é mais umas semanas até as bancadas de Alvalade se parecerem com as do Restelo. Depois podemos gritar que faltam mais umas contratações, que queremos mais não sei quantos treinadores e o raio que o parta. Andaremos distraídos a repetir este cansativo ciclo em que nos encontramos, sem que alguém constate o óbvio: isto é endémico. Por muitas mudanças de circunstâncias que haja, não resistimos a este absurdo. Não ganhamos porque já não nos levamos a sério. E se nós não nos levamos a sério, se não somos exigentes connosco próprios nem esperamos o máximo, então não haverá grandes razões para nos queixarmos quando alguém disser que somos o novo belenenses. Afinal de contas andamos a trabalhar para isso.

2 comentários:

Barnaby disse...

Pois é... isto não anda fácil para os lados de Alvalade... infelizmente para os sportinguistas (entre os quais conto os meus progenitores), isto não vem de agora.

Creio que já Paulo Bento o tinha dito, mas o SCP não tem, desde há uns bons anos, cultura vencedora. Com apenas 2 campeonatos nos últimos 25 anos e 8 nos últimos 50 (!!), o SCP claramente perdeu o comboio dos "grandes" já há uns bons anos atrás. Bem sei que é uma instituição grande, com milhentos títulos em atlestismo, andebol, hóquei, bisca lambida e bilhar de bolso... que só o Barça é que tem mais títulos, que são ecléticos e diferentes, e mais trinta por uma linha... mas a verdade é que, no futebol (que é o que interessa), o SCP está a perder terreno e a aproximar-se mais do Braga do que do SLB e FCP. Creio até que nos próximos 5 anos, mais depressa vejo o Braga a ganhar um campeonato que o Sporting.

É certo que dantes tb não ganhavam muito, mas pelo menos empolgavam, xiça! Compravam Balakovs e Iordanovs e outros "ovs" e "vics", tinham Figos e Valckxs (?), mais tarde ainda tiveram JVP, Niculae, Jardel,... enfim, não sei como, mas tinham dinheiro e eram agressivos no mercado... tinham equipas decentes e faziam inveja a alguns benfiquistas (como eu) no fim da triste década de 90 povoada por Pringles, Michael Thomas e Tahars...

De repente entra o tal "Projecto Roquete" e a aposta na formação, o que é muito bonito, mas nem só de formação vive um clube... com o tempo vão perdendo gás... cada vez menos dinheiro e, estranhamente pra quem anda a poupar, um passivo cada vez maior! Grandes gestores!!

Hoje em dia compram refugo e vendem jogadores importantes a (supostos) rivais ou a preço de saldo e o dinheiro das transferências das tais "pérolas" desaparece... quando arranjam uns trocos gastam em Pongolle (!!) e Valdés e outros que nem titulares são, desistem de Ruben Micael, não querem Varela nem Hugo Viana e, sujeitando-me à fúria de muitos sportinguistas, despacham o Carlos Martins que hoje em dia daria também bastante jeito, pra piorar não têm capacidade de atrair um bom treinador e acabam com um pior do que o do ano passado! Só tiros nos pés!

Conclusão: Péssima gestão, equipa fraquinha, mau treinador... o que é que queriam? E atenção, se não puserem travão nisto, a tendência é piorar!

Nalitzis Krpan disse...

Quando eu era puto cagava de alto para o pessoal que chateava "ah mas não ganham campeonatos". Era um fuck you de perfeita indiferença, "nós jogamos pr'a caralho!", pensava em - com variações no vernáculo.

O último grande ano que tive foi o do jardel. Papamos aquilo sem sombra de dúvidas. Com o Peseiro ainda tive esperança mas desde a semana de todos os horrores (uma uefa e um campeonato perdidos em tão pouco tempo) também já começo a achar que nós não ganhamos porque conseguimos dormir descansados depois das derrotas.

Apostar na formação, ter cuidado nas contas, foram apostas positivas que correram terrivelmente mal. Saber formar, saber poupar, etc, são valores essenciais. Mas isso infelizmente caminhou para a fase em que há muito de "passivos" e "project finance" e pouco "esta merda é para se ganhar".

Só gostava que a direcção percebesse que no Sporting as coisas são para ganhar. Parece incrível mas são mesmo. e só assim é que vamos ter pessoal no estádio e putos, agora bem pequenos, capazes de dizer aos colegas "vão-se lixar que o Sporting é o maior".

Não sou, quem aqui vem sabe isso bem, fã do populismo dos benfas. Mas uma coisa é certa, os adeptos reagem aos desníveis (uma vitória, o estádio transborda, uma derrota até pode levar ao suicídio). Amam-se demasiado, é certo, mas isso pelo menos garantiu que o clube não caia no esquecimento, nem quando acabou no 6º lugar. O Sporting assim caminha para o desespero.

Site Meter