quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A Bola, esse broche a que chamam jornal.

O ridículo é uma força imparável. Mas mesmo o ridículo pode ser excedido. A capa de hoje d'A Bola é um manifesto do qual os atrasados mentais poderão dizer: isto é para atrasados mentais.

Que não se pense que se está a ofender quem efectivamente tem problemas mentais diagnosticados por profissionais. Nada disso. É um conceito diferente, mais social do que psicológico. Qualquer coisa entre o analfabruto, o absurdo e, lá está, o ridículo - na sua forma mais populista. A última edição da revista encarnada tem o salvador Jesus na capa. Nada de mais; coisa compreensível. O estranho é que tem uma capa mais cuidada e menos facciosa do que A Bola. Isso sim é incrível. Este jornal panfletário já dominou o panorama do jornalismo desportivo nacional. Tem perdido a sua posição, o que é saudável. É uma questão de higienização da sociedade este jornal ter perdido a sua posição. Hoje vagueia num limbo curioso. Querem provar que ainda fazem jornalismo. Mas ninguém os leva a sério por aí. Resta-lhes apelar ao clubismo mais bacoco, ao espírito mais arrogante, populista e pobretanas que faz parte do universo encarnado. Qualquer clube com uma massa associativa grande tem todo o tipo de pessoas. O meu Sporting não é diferente do benfas, entenda-se a lucidez neste aspecto. Mas est'A Bola, com um Terminator com ar de cagão na capa, é um novo fundo no jornalismo desportivo português. O facto de a capa ter sido pensada, trabalhada e finalmetne concretizada é a prova final de que não há n'a Bola jornalistas com posição para decidir o que quer que seja. Resta a estupidez.

Guardem esta capa na memória. Mas evitem ler o jornal. É uma lobotomia literária. Autêntico aneurisma intelectual, a crescer, prestes a explodir, até não restar mais nada a não ser alguns milhares de leitores a babarem-se, embrutecidos, e uma redacção cujos manda-chuvas vivem de joelhos, a baixar a braguilha encarnada, sorridentes, prestes a engolirem o último pedaço de dignidade profissional que lhes resta.

6 comentários:

Morales disse...

Muito bom!

Mário disse...

Concordo quanto ao fundo da questão o que duvido é que o teor do comentário fosse o mesmo caso em vez do Jesus fosse o Paulo Bento o exterminador que estivesse na capa.

Nalitzis Krpan disse...

A Bola nunca faria uma capa assim com outro treinador que não o do benfica. é essa a essência d'a bola: abdicar do jornalismo para se dedicar ao simples apelo ao adepto encarnado.

E dúvido que outro jornal s(desportivo ou generalista)e metesse nestas aventuras. Nem o 24 horas, santo deus. Nem o diabo ou o crime, sei lá. A bola deve ter vendido bastante ontem. Esperemos que compense o total descrédito em que se lançaram definitivamente.

b disse...

dor de corno é fodida

Nuño disse...

Puro e simples, ainda alguém compra ?!!! - jornais ?! Mesmo aqueles que não podem ir à net, preferem outros jornais em vez da "A Kaka", até os próprios benfiquistas acham ridiculo, mas claro, ainda existem os "tapados" que usam "palas" como os burros que vão gastar os seus euros naquilo que dizem ser jornal desportivo. Muitos deles ainda vivem no mundo da fantasia de 1966 ! (musica maestro) Óh tempo volta pra trás ...

Nalitzis Krpan disse...

b, põe-te nas putas.

Capas d'a bola a favorecer o benfas sempre houve. O serem tão ridículas é que é obra. És analfabruto e tal, eu consigo perceber. Mas cala-te, santo deus. Falei com benfiquistas. uns disseram que era uma merda. Outros diziam que era boa. E riam-se a seguir. Nada mais simples. Se é ser humano e tem cérebro, mesmo sendo benfiquista, dou o beneficio da dúvida. E desta vez não me enganei. A ti não dou o beneficio. és oco. fica lá com a capa da bola e masturba-te com a trunfa do jesus.

Site Meter